Conselho Universitário da UFV divulga nota contra a PEC 241

Posicionamento da UFV era uma das pautas do movimento “Ocupa Bernardão”.


A Universidade Federal de Viçosa (UFV) divulgou hoje (21) uma nota em que o Conselho Universitário (CONSU) da instituição se posiciona contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de número 241, que estabelece um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos, aprovada em primeiro turno no plenário da Câmara dos Deputados no dia 10 de outubro.

A posição da UFV foi divulgada após reunião do CONSU realizada na manhã de hoje. A reunião foi acompanhada por um grupo de aproximadamente 40 estudantes, dentre os quais estavam representantes do grupo que ocupa o Edifício Arthur da Silva Bernardes desde a última segunda-feira (17).

Estudantes acompanharam reunião do CONSU. Foto: Movimento Ocupa Bernardão
Estudantes acompanharam reunião do CONSU. Foto: Movimento Ocupa Bernardão

O texto diz que “apesar de compreender a necessidade de envidar esforços pelo equilíbrio das contas públicas, o CONSU acredita ser primordial que sejam sustentadas as condições garantidoras de uma educação superior pública, gratuita e de qualidade”.

“Em razão da expansão pela qual passam as universidades públicas brasileiras e considerando que muitos campi implantados ainda não se encontram consolidados, tem-se o entendimento de que quaisquer propostas voltadas para o equilíbrio das finanças públicas devam concentrar-se no aumento da eficiência na aplicação dos recursos públicos, sem prejuízos dos investimentos para os segmentos prioritários, quais sejam, educação, saúde e seguridade social, direcionados à formação de recursos humanos e fundamentais ao desenvolvimento social e econômico de nossa nação. Dessa forma, o CONSU é contrário à PEC nº 241/2016 como está”, finaliza a nota.

OCUPAÇÃO

Após reunião do CONSU, o grupo que ocupa o edifício Arthur Bernardes publicou em sua página no facebook que o movimento estudantil se reuniria em assembleia, durante a tarde desta quinta-feira, para fazer uma análise e avaliação da conjuntura. Até o início da noite o grupo não havia comentado a nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *