Professores e servidores da UFV apoiam ocupação em carta à reitora

ASAV, ATENS, SINSUV e ASPUV querem ajudar nas negociações;

Entidades pedem diálogo e preservação da integridade física dos estudantes.


Entidades representativas de professores, servidores e profissionais de nível superior da Universidade Federal de Viçosa (UFV) encaminharam carta à reitoria da instituição na tarde desta terça-feira (18) após estudantes ocuparem o Edifício Arthur da Silva Bernardes em protesto à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de número 241 que estabelece um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos.

Trecho da carta conjunta encaminhada à reitoria. Foto: Divulgação/Ocupa Bernardão
Trecho da carta conjunta encaminhada à reitoria. Foto: Divulgação/Ocupa Bernardão

No documento, os órgãos se colocam à disposição para intermediar as discussões e reivindicações dos estudantes que ocupam o principal prédio administrativo da UFV desde a noite da última segunda-feira (17). A carta ainda solicita à reitoria “que garanta e preserve a integridade física dos estudantes; que não ocorra qualquer ação da polícia dentro do campus; que não permita atos de violência; que a negociação de faça por diálogo e que as pautas sejam atendidas”.

Em outro trecho, a carta também manifesta apoio à ocupação: “a luta dos estudantes se faz em defesa dos serviços públicos, da universidade pública, gratuita e de qualidade, dos recursos orçamentários para área de educação e assistência estudantil enquanto direito”.

Assinam o documento a Associação dos Servidores Administrativos da UFV (ASAV), Associação de Profissionais de Nível Superior da UFV (ATENS), Sindicato dos Servidores da UFV (SINSUV) e Seção Sindical dos Docentes da UFV (ASPUV).

O Viçosa News tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa da universidade e com a reitoria no início da noite desta terça-feira, mas as ligações não foram atendidas.

7 comentários sobre “Professores e servidores da UFV apoiam ocupação em carta à reitora

  1. Estes protestos devem ser conduzidos juntos aos deputados e senadores da República. As justificativas do Executivo convenceram 366 deputados que foram eleitos pelo povo. Haverá outra rodada de votação, portanto quem não concordar deve agir junto a quem vota.
    Ocupação e outras manifestações deste tipo só trará transtornos a quem precisa dos serviços prestados naquela únidade física.

  2. Agora professores e funcionários se equiparam aos parasitas do dinheiro público.
    Escroques devem ser tratados como caso de polícia e não de política.
    A desocupação deve ser conduzida pela Polícia federal e os responsáveis expulsos da universidade.
    Não concordo em sustentar com os impostos que pago vagabundos como esses.
    As entidades que os apoiam só mostram o quanto se tornaram irrelevantes e anacrônicos.

  3. Só uma coisa, a ocupação não é unicamente sobre a PEC241, existem problemas internos na universidade. Se vocês não trabalham nem estudam na UFV não deem palpite sobre algo que vocês não vivenciam.
    E pros que dizem que os alunos ocupantes são vagabundos: eles estão justamente tentando ganhar visibilidade para a causa deles e de toda a comunidade acadêmica. Vagabundagem é sentar atrás de um computador, se sentir insatisfeito com o país e achar que a situação no Brasil vai mudar somente porque “eu quero”. Se vocês se conformam em sentar o bumbum na cadeira e não fazer nada, ok, mas não demonizem quem, pelo menos, tenta fazer algo para que a situação mude.
    E lembrando que a ocupação foi pacífica e sem vandalismo.

  4. Quem escreveu essa matéria e quem escreveu esses outros comentários aqui está precisando de umas boas aulas de intrepretação de texto. Segundo a carta, as entidades citadas, como a ASPUV e a ASAV, apoiam apenas as pautas. Não está escrito que tais entidades apoiam a ocupação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *