Circuito ViJazz & Blues Festival estaciona em Viçosa neste sábado (29) e domingo (30)

Maior festival de blues e jazz do interior de Minas Gerais acontece ao ar livre, nas quatro pilastras da UFV


Cidade fundadora do ViJazz há exatamente 8 anos, em 2015 Viçosa recebe o Circuito ViJazz & Blues com dois dias de shows. No sábado, dia 29, sobe no palco montado ao ar livre nas quatro pilastras o brasileiro Diego Figueiredo (18h) e o norte-americano Boney Fields (20h). No domingo, dia 30, Viçosa recebe a ViReggae Band Instrumental (18h), com ska-jazz e Tributo a Celso Blues Boy (20h).

Diego Figueiredo é a maior revelação da música instrumental brasileira. Violonista e guitarrista, duas vezes premiado pelo Montreux Jazz Festival na Suíça (em 2005 e 2007) como um dos três maiores guitarristas do mundo, ele é a primeira atração do ViJazz no sábado, em Viçosa.

Boney Fields (EUA) teve influências musicais desde novo por sua família de músicos. Começou com o trompete aos 12 anos e tocou com ícones como Jimmy Johnson, James Cotton, Buddy Guy, Eddie Clearwater, dentre outros. No Circuito ele apresenta seu The Bone Project, com o qual já tem 6 CDs gravados.

Abrindo o show de domingo, ViReggae Band é formada por ex-integrantes da antiga Rasta Joint (Viçosa). No ViJazz, eles se apresentam em formato instrumental, honrando o ska-jazz.

Encerrando o ViJazz, Viçosa recebe o Tributo a Celso Blues Boy, banda formada por músicos que acompanhavam o rei do Blues, fazendo uma releitura de seus discos e músicas mais importantes.

SOBRE

Há 8 anos, em 2007, nasceu o ViJazz em Viçosa. Como na maioria das iniciativas bem sucedidas, teve a contribuição de muitas pessoas e empresas para transformá-lo no atual Circuito ViJazz & Blues Festival.

Desde seu início, o festival teve como princípio a valorização da cultura no interior do estado, invertendo o fluxo usual dos eventos culturais se iniciarem nas metrópoles e posteriormente chegarem ao interior. Outro princípio caro do festival, desde seu primórdio, é a inclusão cultural, oferecendo ingressos populares ou acessíveis, assim como a oportunidade de artistas locais se apresentarem em estrutura profissional de produção e conviverem de perto com músicos e bandas renomadas.

A ideia de se privilegiar, a cada ano, diferentes categorias de instrumentos – corda, teclas, sopro – prevaleceu desde a primeira edição, que valorizou em 2007, com Stanley Jordan e Juarez Moreira, a guitarra e o violão.  Essa filosofia do festival facilita a escolha dos artistas, dado que atualmente o ViJazz recebe ofertas de músicos e bandas do mundo inteiro.

Em 2011, o artista plástico Sérgio Ramos, que assina a identidade visual do festival desde seu nascimento, iniciou um trabalho inédito de arte ao vivo durante os shows, com desenhos no laptop projetados simultaneamente ao fundo do palco. Essa novidade tem dado um brilho especial a algumas apresentações musicais do festival.

Somando-se as cidades mineiras onde já houve o festival com as cidades onde ele ocorrerá em 2015, tem-se: Belo Horizonte, Juiz de Fora, Uberaba, Viçosa, Araxá, Ubá, Ponte Nova e Muriaé. É, assim, o maior festival de jazz e blues no interior de Minas Gerais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *