Viçosa registra 1º caso em 2015 de morte por dengue hemorrágica

Moradora de Posses de Nova Viçosa morreu nesta segunda-feira (6). Região receberá aplicação de inseticida a partir de amanhã.


VIÇOSA (MG) – Uma mulher de 56 anos morreu na última sexta-feira (3) em Viçosa (MG) com suspeita de dengue hemorrágica. A Secretaria Municipal de Saúde informou nesta segunda-feira (6) que exames laboratoriais confirmam o diagnóstico. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais ainda não se posicionou. Oito pessoas já morreram em decorrência da doença em todo o Estado, segundo balanço divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) na última sexta-feira (3). Em apenas uma semana, Minas Gerais registrou 1.789 novos casos de dengue. Desta forma, o Estado contabiliza 10.375 casos da doença desde o início do ano.

Segundo informações preliminares do Setor de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde, a mulher é moradora de Posses de Nova Viçosa, bairro que registrou alto índice de infestação do mosquito transmissor, segundo último levantamento do Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa). Ainda segundo a SMS, a mulher teria demorado a procurar atendimento quando apresentava os sintomas, impossibilitando o tratamento.

Na tarde desta segunda-feira a Secretaria Municipal de Saúde enviou duas equipes de Agentes de Endemias para a localidade, com o objetivo de identificar novos focos. Nos próximos três dias, a partir das 5 horas da manhã, será realizada aplicação de inseticida (UBV- Ultra Baixo Volume) para diminuir a população de mosquito transmissor.

Um comentário sobre “Viçosa registra 1º caso em 2015 de morte por dengue hemorrágica

  1. Essa tal mulher citada é minha tia e ela faleceu no dia 03/04/2015. e a verdade é que desde segunda a mesma procurou o hospital desde segunda dia 03/04/2015,mas no entanto a médica que a atendeu disse ser virose,liberando a para casa.

  2. Na rua São José – centro de Viçosa, Minas Gerais, faz mais ou menos dois anos que as mulheres (servidoras do SAAE e responsáveis pela limpeza) passam na rua com a vassoura na mão e não varrem nem o beco B e nem o beco C (Praça Recreativa), sendo que no local residem moradores que também pagam taxas de limpeza publica e impostos. Na hora que essas servidoras do SAAE coletam o lixo, elas próprias, jogam as sacolas de lixo – deixadas no local demarcado – no chão, rasgam os sacos e espalham o lixo na rua, porque isso? vai saber!!! depois coletam o que acham que devem coletar e vão embora, deixando rastro de sujeira… Elas não varrem de maneira nenhuma o local. Os moradores estão depositando o lixo nos terrenos baldios, pois sabem que o SAAE não recolhe direito. O lixo no lugar errado causa dengue, e o SAAE não tá nem ai pra situação, já liguei varias vezes, mas o descaso é total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *