Ribeirão transborda e água invade imóveis no centro de Viçosa

Pluviômetro no Centro registrou mais de 100 milímetros de chuva nas últimas 24 horas.


VIÇOSA (MG) – A chuva da madrugada desta segunda-feira (23) aumentou significativamente o nível dos córregos afluentes da Bacia do Rio Turvo Sujo, principalmente no trecho do Ribeirão São Bartolomeu que corta o centro de Viçosa. Com isso, a Defesa Civil já registrou vários pontos de alagamentos, além de deslizamentos de terra.

Várias casas, prédios e comércios que possuem andares abaixo do nível da rua (subsolo) foram invadidos pela água na Rua Francisco Machado e Avenida Santa Rita, no Centro, onde o Ribeirão São Bartolomeu ficou vários metros acima do nível normal. A Praça Mário Del Giudice e ruas do entorno tiveram horas de alagamentos superficiais. Casas também foram invadidas pela água na Rua Vicente da Paixão, no Vale do Sol.

O Viçosa News teve acesso a um edifício na Avenida Santa Rita onde seus dois níveis de garagem foram alagados. Moradores contaram que a água começou a subir no início da manhã e a síndica conseguiu alertar a todos os condôminos, que retiraram seus veículos das garagens a tempo antes da inundação. Deste mesmo prédio é possível ver os fundos de uma residência da Rua Francisco Machado que teve o muro destruído e um andar totalmente coberto pela água.

Segundo dados colhidos pela estação pluviométrica do Centro Nacional de Monitoramento de Alertas e Desastres (CEMADEM), instalada no centro de Viçosa, choveu mais de 100 milímetros nas últimas 24 horas. O CEMADEM informou, por meio de alerta, que há previsão de continuidade das chuvas, podendo ocorrer em forma de pancadas.

Por meio de nota a Defesa Civil de Viçosa disse que todas as áreas de risco já estão sendo monitoradas e qualquer situação de anormalidade deve ser comunicada imediatamente ao órgão através dos telefones (31) 3891-6035 ou (31) 9636-9104 (plantão).

Um comentário sobre “Ribeirão transborda e água invade imóveis no centro de Viçosa

  1. EU MORO AS BEIRAS DO RIBEIRÃO SÃO BARTOLOMEU , PARTE BAIXA DO CLÉLIA BERNARDES .NOS FUNDOS DA ACADEMIA AÇÃO E ÁGUA , RUA ELVIRA SANTANA , TODAS AS CASAS ABAIXO DO NÍVEL DA RUA ALAGARAM .[ É TRISTE NÉ ]

  2. A gente pede tanto para chover, tanta necessidade de água e infelizmente, os problemas das cidades grandes estão todos vindos para nossa até então, pacata cidade. A violência e as enchentes que até então só se via na tv, hoje é uma realidade de da nossa cidade. Triste mesmo…

  3. Triste é saber que entra ano e sai ano e a população nao aprende. As construtoras desrespeitam diariamente os limites para construir na borda. A natureza segue fazendo o que sempre fez

  4. ATENÇAO: Isso é coisa da natureza embora previsível,agora um GRANDE ABSURDO é ver um ponto de ônibus ali na praça MARIO em que falta uma grade de proteção na veleta de drenagem em plena calçada colocando em risco os pagadores de imposto nesse município.SERÁ que as pessoas têm que ser vitimisados por mais essa negligencia e indolência da prefeitura?Nao basta os buracos em calçadas.fico indignado com essa mediucridade em atenção ao sofrido povo de viçosa. PROTESTE PROTESTE PROTESTE e não deixe a omissão falar mais alto .

    1. Você falou tudo: é coisa da natureza, é previsível. Eu te pergunto: se você morasse próximo da linha do trem e todo dia ele passasse às 8:00 h, você ficaria andando sobre os trilhos nesse horário? Acredito que não, pois existe uma faixa de segurança que as pessoas precisam respeitar entorno das linhas férreas. A mesma coisa acontece com os rios e riachos, pois todo ano chove e existe uma faixa de segurança ( chamada APP) que precisamos respeitar para não sermos surpreendidos pelas enchentes.

  5. triste é a fata de inteligência e vontade politica ,aumente seu QI ,alimente direito,pense direito durma direito,assista programas que edifique seus conhecimentos,aprofunde nos saberes,fuja da preguiça,use vocabulário transformacionais positivos,escolha bem seus amigos ou namorados ,tenha uma gestação inteligente,seja mais politizado,viage ,pergunte sempre,aprenda outro idioma ,conheça outras culturas,respeite mais as leis e regras,estude estude e seja mais racional não espere por mestres salvadores pois eles não virão se vc não trabalhar ,mas proteste por trabalho digno,saùde publica,transporte público,menos barulho ,
    mais amor e paz.

  6. infelizmente tem políticos quererem mostrar serviço se preocupando mais com a publicidade do que o que é realmente importante. Tem político que prefere aparecer na foto da tragédia do que evitá-la. Exemplo de tragédia anunciada são as mesas nas calçadas dos bares do centro. Quando morrer umas 5 pessoas de uma vez, o secretário do prefeito vai aparecer nas fotografias se passando de presente e afirmando que é uma tragédia e que a prefeitura está dando todo apoio “fúnebre”.

  7. falou tudo! Mesas nas calçada é um tapa na civilidade urbana, quem vem de um lugar mais civilizado leva um susto quando depara com pessoas aglomerando a rua e fechando calçadas,mas acredido que uma hora alguém pode se machucar ou ser esmagado por um doidão ,que não falta nesse povoado.

  8. Há muitos anos o São Bartolomeu deixou de ser um córrego. Hoje é apenas um esgoto a céu aberto, com centenas de ligações clandestinas, além de receber o lixo daqueles preguiçosos que não querem colocar a sacolinha na calçada. A principal causa das cheias em Viçosa se chama GANÂNCIA. Ninguém quis ou quer respeitar os recuos necessários para se construir perto de um riacho. Área de preservação ambiental na zona urbana não existe por aqui. Aliás, parece que o meio ambiente aqui é apenas uma pedra no sapato das construtoras. Querem transformar uma cidade de topografia acidentada em um planalto. Impossível!!!! O resultado tá aí pra todo mundo ver: assoreamento dos córregos, enchente, concentração demasiada de residencias no centro ou em bairros sem infraestrutura adequada, falta de espaço pra circulação de carros e pedestres, barulho, engarrafamento, stress. As enchentes são parte do problema maior que apenas está começando. Pedimos socorro ao Ministério Público para ajudar a organizar nossa cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *