Moradores de Viçosa realizam manifestação após onda de assassinatos

Ato aconteceu no último sábado (14) e reuniu cerca de 700 pessoas, diz organização.


VIÇOSA (MG) – Os viçosenses realizaram na manhã deste sábado (14) um ato contra a insegurança. A concentração aconteceu na Praça das Quatro Pilastras, na entrada da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Muitos participantes usavam roupas brancas. O grupo caminhou carregando faixas e cartazes com as frases “Chega de violência!”, “A juventude quer viver” e outros pedidos por ações pela paz, passando pela Avenida PH Rolfs, praças da Prefeitura e da Igreja Matriz, encerrando na Câmara de Vereadores, no Calçadão.

Foto cedida pelo Blog Ecos da Periferia

A organização estima que cerca de 700 pessoas participaram do ato. Estiveram presentes na manifestação os seguintes grupos: Levante Popular da Juventude, Pastoral da Juventude, Conselho Municipal de Juventude, Paróquias de Viçosa, alguns vereadores e familiares de vítimas de assassinato em Viçosa.

O movimento defende a implementação imediata de políticas públicas que sejam voltadas especificamente para o público jovem, com o intuito de propiciar oportunidades e alternativas de vida relacionadas à cultura, esporte, lazer e educação.

A Polícia Militar (PM) informou que o movimento foi pacífico, sem registros de ocorrências. A equipe policial que acompanhou a manifestação não informou o número de participantes.

Um comentário sobre “Moradores de Viçosa realizam manifestação após onda de assassinatos

  1. não adianta só politicas púbicas contra violência pois essa violência é cultural orgânica e estruturada dentro do sistema de vida da maioria dos brasileiros, Se vc compra produtos piratas estará contribuindo para o trafico de drogas e armas,se bebe á mais do regumamentado ao volante tb estará sujeito a causar mais acidentes,businar frente de hospitais ou até acelerar seu veiculo fazendo barulho ,deixar seu filho andar de bicicleta sem capacetes e tb os adultos sem nehuma luz na bicicleta,tudo isso onera os hospitais e causa custo alto ao estado,uma sociedade só pode clamar por não violência quanto sua inteligência e sabedoria executa pelo menos o razoável e não adianta ser apenas religioso ,é preciso raciocinar para se urbanizar e sairmos da mentalidade bovina e da mediucridade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *