Mesmo sem feriado, Marcha da Consciência Negra mobilizou grupos em Viçosa

Marcha em Viçosa reuniu cerca de 150 pessoas.


VIÇOSA (MG) – O Dia da Consciência Negra foi lembrado em Viçosa com uma Marcha pela cidade e um evento na Praça Silviano Brandão. Cerca de 150 pessoas participaram do ato. A caminhada saiu das Quatro Pilastras da UFV por volta das 18 horas e seguiu até a Silviano Brandão.

O ato foi convocado por movimentos negros e ativistas de diversos grupos, como a União de Negros pela Igualdade (UNEGRO), a Casa de Referência e Pesquisa a Cultura Afro Brasileira e o Núcleo Estudos Afro-Brasileiros da UFV (NEAB). A animação ficou por conta do tradicional grupo de Congado e do grupo de batuque de Paula Cândido.

Segundo o Mestre Garnizé, um dos principais ativistas da cultura afro em Viçosa, essa foi a sexta edição seguida da Marcha e teve como objetivo “conscientizar o afrodescendente da importância da luta e da importância dos nossos heróis negros. A gente tem que se unir pra lutar contra as questões que ainda afligem a população negra”.

Um comentário sobre “Mesmo sem feriado, Marcha da Consciência Negra mobilizou grupos em Viçosa

  1. Quem é cara pálida? Se não for crespo é ruim? Isso não é um tipo de discriminação? A palavra discriminação vem do latim discriminatio que significa separação. Achei a marcha muito legal, com exceção de alguns cartazes com as frases acima, com conteúdo um tanto questionável. Observação: Sou negra, tenho cabelo crespo e sou tão linda quanto qualquer pessoa. Não acho que ter cabelo crespo é melhor do que liso e também não chamarei ninguém de cara pálida por ser preconceituosa comigo. O preconceito e ofensa é algo muito triste, então não posso revidar o mal com o mal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *